Sua história está ligada ao seminário orionita de Quatro Barras, o Instituto Pio XII.

hist1

As primeiras raízes do Colégio Dom Orione apareceram no dia 06 de março de 1978 quando alguns alunos externos foram aceitos para freqüentarem as aulas em nosso seminário, participando da Escola Vocacional Dom Orione.
A experiência foi boa enquanto durou. Por motivos particulares, no final do ano letivo de 1985 a Escola encerrou suas atividades e os seminaristas passaram a freqüentar o “Colégio Estadual Arlinda Ferreira Creplive”.
Mas esta semente, mesmo parecendo morta por algum tempo, tornou-se como um broto com vontade de emergir novamente.
Entre a comunidade católica de Quatro Barras, havia um anseio muito grande para que se criasse uma escola particular, com ensino de qualidade e o cunho moral e dogmático próprio de uma Congregação Religiosa.
Como haviam poucos seminaristas e para atender aos pedidos de nossa população no ano de 1990, o Pe. Leonildo Fernandes que era responsável pela Obra, começou os preparativos para criar a Escola Dom Orione.

hist2
Em fevereiro de 1991, a tão sonhada Escola começou a funcionar. Era um começo meio difícil, meio frágil porque foram feitas acomodações, e tanto os seminaristas como os alunos externos iam se ajeitando e adaptando como era possível. O seminário tomou nova feição e mesmo com um início cheio de dificuldades, a sementinha crescia cheia de vigor e esperança. Novos rumos se abriam para a obra orionita de Quatro Barras.

                             hist3 hist4

Devido ao rápido crescimento do número de alunos ( 139 no primeiro ano e 248 no segundo ) as adaptações no prédio eram constantes.
A escola ia a todo vapor, mas foi-se percebendo que era difícil a manutenção deste sistema, uma vez que o seminário era cada vez mais engolido pela Escola e embora esta seja muito importante, a Congregação não podia abandonar sua casa de formação de onde surgem os padres para continuarem os trabalhos no futuro.

hist5
Sob esta pedra para perpetuar a memória, foram colocados alguns exemplares de moedas existentes na época e o nome das pessoas presentes na solenidade.

                                                         hist6 hist7
A Congregação orionita marcou presença com o Pe. Flávio Peloso que era conselheiro Geral, vindo diretamente de Roma, o Pe. Aparecido da Silva, Diretor Provincial, o Pe. Tarcísio Lovo, Diretor local que não cabia em si de contentamento e o Pe. Milton Quintino de Lima, Vice diretor.
Também abrilhantaram a festa, o Prefeito Municipal Edson Repinoski; o delegado, vereadores e um grande número de amigos e admiradores.

                            hist9 hist10
Após as festas de lançamento a grande preocupação era o início da construção.
Pe. Tarcísio foi atrás de um mestre de obras e dos diversos auxiliares.
Como não havia praticamente recurso nenhum, o jeito era correr atrás. A Prefeitura Municipal recebia a visita constante do abnegado padre construtor.
Por outro lado, ele recorria constantemente à Sede Provincial em São Paulo que no final das contas arcou com praticamente toda a construção.

                                 hist11 hist13

Neste momento surge a figura providencial de Pe. Tarcísio Lovo, um amante de Quatro Barras, de quem recebeu até um bem merecido e honrado título de Cidadão Honorário por todos os serviços prestados.
Analisa com interesse e carinho a situação em busca de uma melhor solução que ajudasse na continuidade das duas obras, porque nenhuma poderia parar, tendo em vista que ambas iam muito bem e são fundamentais para a continuidade do carisma orionino.
E a solução veio de uma maneira providencial.
Com ajuda de um arquiteto amigo e de outros colaboradores. Pe. Tarcísio elaborou um projeto para a construção da nova Escola Dom Orione que se separaria do Seminário, dando possibilidade para os dois se expandirem.
O projeto foi apresentado ao Conselho Provincial em São Paulo, que o aprovou e o enviou para a Direção Geral da Pequena Obra da Divina Providência em Roma.
Pouco tempo depois, chegou a aprovação definitiva, o que encheu de alegria o Pe. Tarcísio e toda a comunidade. Era o dia 15 de abril de 1996.
Agora, era só começar. Os recursos eram minguados, mas a esperança era grande.
Dia 13 de junho de 1996 é uma data marcante na história do Colégio Dom Orione. Foi neste dia o lançamento da pedra fundamental que não era uma pedra, mas uma semente cheia de expectativas, de sonhos e de esperança.
Não foram poucos os sacrifícios e peripécias de toda esta caminhada, mas havia um ideal, um objetivo muito grande e ninguém queria desanimar.
Mesmo a passos lentos, a obra caminhava e ia tomando consistência.
A expectativa e a ansiedade iam crescendo tanto nos alunos e familiares como no corpo docente e administrativo.
Finalmente chegou o grande momento, o dia tão esperado.

hist14
Mesmo sem estar totalmente terminada a obra, o ano letivo de 1998 começou no prédio novo. Havia 266 alunos e 32 funcionários. Pe. Tarcísio era o Diretor coadjuvado pelo Pe. Milton que já realizava muitas atividades na escola. A Tereza Christina assumiu o cargo de supervisora e coordenadora pedagógica nos dois turnos.
Todos gostaram do novo ambiente bem mais adequado para ser escola. As melhorias e os acabamentos iam continuando.

No ano de 1999 houve a mudança de Direção. O Pe. Milton Quintino de Lima assumiu como Diretor. Os alunos matriculados foram 244.
Foi também neste ano que a Escola passou a denominar-se “Colégio Dom Orione” com a criação do 1º Ano do Ensino Médio e sua implantação progressiva.
No ano de 2000 já com 263 alunos o Colégio passou a ter também o 2º Ano do Ensino Médio.
No ano seguinte o Pe. José Deboita assumiu a direção do Colégio e o Pe. Milton foi transferido para Cotia. Os alunos eram 251 e tivemos a primeira turma de 3º Ano do Ensino Médio.
Os acabamentos continuaram; foram pintados os banheiros e a cozinha, o laboratório recebeu armários novos, mesas e banquetas adequadas.
A sala de informática foi pintada e readequada com a compra de onze computadores novos.
Foi adquirido um parque infantil para os alunos pequenos terem mais opção de lazer.

                        hist15 hist12

Foi neste ano também que após um concorrido concurso entre os alunos, foi escolhido o logotipo do Colégio, que está estampado em todos os nossos impressos, agendas, mochilas e tantos lugares mais.

No segundo semestre, em parceria com o Terceiro Milênio, o Colégio criou um cursinho de preparação para o Vestibular para os nossos alunos e também aberto à comunidade.
Um número razoável de alunos freqüentou as aulas. Os resultados foram ótimos, pois houve mais de 90% de aprovação nos vestibulares por eles enfrentados.
Começamos o ano de 2002 com a abertura da primeira turma de Jardim I na Educação Infantil, o que ajudou a elevar para 300 o número de alunos matriculados. Foi feita uma melhoria no pátio interno com colocação de aproximadamente 600m² de piso. Também foram colocados armários nas salas de aula para que os alunos pudessem guardar seus materiais.
Os 330 alunos matriculados em 2003 assistiram ao início das obras para a construção da quadra esportiva interna do Colégio.
Nosso espaço foi aumentado com a colocação de piso novo nas escadarias e no salão do terceiro andar.
Em 2004 conseguimos alcançar a marca histórica dos 385 alunos matriculados.
O piso da quadra já está pronto e estão sendo feitas as arquibancadas. Logo em seguida será o alambrado e concluiremos esta etapa com a complementação do pátio interno que tem uma parte ainda de terra.

Como se vê, é uma trajetória brilhante do Colégio Dom Orione procurando realizar sua honrosa missão de formação e de educação com muito apoio e dedicação dos religiosos, corpo docente e administrativo e de funcionários.
Para conseguir galgar estes degraus e se firmar cada vez mais como um Colégio sério e competente, ponto de referência para a cidade e região, no decorrer destes anos além das aulas normais, nós nos envolvemos em muitas atividades dinamizando o dia a dia escolar:
– Participação em jogos escolares, tanto a nível Municipal, como Regional e Estadual.
– Visitas a museus, a cidades históricas, a monumentos e ambientes que favorecem a ecologia.
– Comemorações especiais nos dias das mães, dia dos pais, dia do professor, semana da criança.
– Envolvimento com a comunidade através do Dia do Amigo, Noite do Soninho, Campanhas e Concursos.

                                hist16 hist17
– Fortalecimento do espírito cívico particularmente na comemoração dos 500 Anos de Descobrimento do Brasil e nos desfiles alegóricos referentes aos aniversários do município.
– Enriquecimento cultural com a educação musical, grupo de balé, teatro e dança, aulas de arte e de judô, de espanhol e informática, festivais folclóricos, semanas culturais e de meio ambiente a nível de município.
– Eventos marcantes como festas juninas, gincanas especiais, festa da primavera, baile à fantasia, a FECDON ( Feira de Ciências e do Livro do Colégio Dom Orione .

                             hist18 hist19

– No setor esportivo, treinamentos especiais com capoeira, futebol de salão, voleibol, futebol de campo e handebol para participar de competições a nível municipal, regional e estadual.
– No que se refere à parte religiosa, além das aulas de educação cristã, há também celebrações especiais sobretudo na páscoa, no dia das mães, no dia dos pais e no encerramento do ano letivo.
Nós sabemos que a educação é um processo longo e demorado que exige muita persistência e dedicação, pois ela visa despertar as habilidades dos jovens e das crianças, modelar suas atitudes e comportamentos de acordo com normas éticas, morais, cívicas e cristãs e preparar os jovens para serem senhores de suas vidas e dos seus futuros objetivos, sempre numa perspectiva de evangelização e de transformação da sociedade.
Para isso o Colégio Dom Orione caminha sempre de mãos dadas com a família, berço de toda educação e formação e com a Igreja, fonte da espiritualidade e dos valores transcendentais que devem perpassar toda a vida do ser humano.
No ano de 2006, o Pe. José Da Boit foi transferido para Cotia – SP e em seu lugar veio o nosso diretor, Pe. Rodinei Carlos Thomazella. Com toda equipe de professores e funcionários, nosso Colégio desenvolveu um trabalho muito intenso com projetos especiais que enriqueceu a cada dia a Qualidade do nosso jeito de educar. Além disso, a parceria DOM ORIONE – POSITIVO vem fazendo diferença em toda nossa ação educativa.
No início do ano de 2011, o Pe. Rodinei Carlos Thomazella foi transferido para o Pequeno Cotolengo de Curitiba e em seu lugar assumiu o Pe. Atalmir Gabriel Jonas da Silva, o qual veio para dar continuidade ao trabalho de qualidade na educação de nossas crianças e adolescentes. No início do ano de 2017, Padre Atalmir Gabriel Jonas da Silva foi transferido para São José – SC e em seu lugar veio o nosso atual diretor, Padre Suvenir Miotelli, com a missão de dar continuidade no trabalho que vem sendo desenvolvido.
São anos de cultivo do carisma de Dom Orione no coração desta nossa juventude. Com certeza os frutos do presente e do futuro nos animam a continuar nosso trabalho acreditando que o jovem será o sol do amanhã, disposto a fazer o bem sempre e a todos, pois somente a caridade salvará o mundo, como pregava Dom Orione.

SER FELIZ É O NOSSO DOM!